História da Madeira – Séc. XV: Matriz da Expansão Portuguesa

Auteur :
Editeur : Imprensa Académica
Nombre de pages : 240
Date de parution : 2014
Langue : portugaise
ISBN : 9789899824379
Prix :

39,60

Description :

A História da Madeira, Século XV - Matriz da Expansão Portuguesa é o primeiro de seis volumes da autoria de Rui Carita, num projeto a ser editado pela Imprensa Académica, chancela editorial da Associação Académica da Universidade da Madeira, ao longo dos próximos 6 anos. Optámos por estabelecer uma barreira cronológica entre os volumes, que estão segmentados pelos vários séculos, por entendermos que a organização cronológica seria mais fácil para o leitor.
É a partir do povoamento da Madeira se perspectiva a gesta da expansão portuguesa, quer em termos político-administrativos, na divisão do arquipélago em três capitanias, como na atividade económica distribuída pelos três sectores. No setor primário houve o cultivo do trigo e, depois, da cana-de-açúcar com a predominância da transformação dessa matéria-prima no rendoso açúcar, que fez da Madeira a terra apetecida e disputada, nos séculos seguintes. Já no sector secundário, houve o aproveitamento da urzela e do sangue-de-drago para a indústria tintureira. Assim, se iniciou um florescente comércio de onde a coroa portuguesa recebia as rendas pela instalação da alfândega do Funchal, a principal preocupação do grande impulsionador da urbe funchalense, o duque de Beja, D. Manuel, que viria a ser o rei D. Manuel I. No seu plano, colocou ainda os paços do concelho e a "igreja grande", futura sé, que se encontrava no chão do Duque. Foi ainda nesse período que surgiu as primeiras misericórdias nas principais vilas da ilha.
No povoamento de uma terra portuguesa é preponderante o elemento religioso e foi a Ordem de São Francisco que acompanhou, desde início, o empreendimento de Zarco, quando ancoraram na mesma baía a 2 de julho de 1420, segundo a versão do autor baseada n’A Relação de Francisco Alcoforado. Este cronista descreve igualmente a história de Machim e de Ana de Arfet, tida como a lenda que está na base da primeira viagem de Zargo à Madeira.
A designação Matriz da Expansão Portuguesa confirma-se no século seguinte com a divisão do Brasil em nove capitanias, no sucesso das plantações de cana-de-açúcar e com a mão de obra especializada que saiu da Madeira para os engenhos do espaço atlântico. Esta nova realidade fez surgir, então, outro produto de sucesso, o vinho. Este seduzira outro dos cronistas que esteve na base deste volume sobre a História da Madeira, o navegador e comerciante genovês Luís de Cadamosto, que na ilha viveu nos finais do século XV.


Et aussi...