(Des)Envolvimento insustentável na Amazônia Ocidental

Editeur : Edufac
Nombre de pages : 384
Date de parution : 2005
Langue : portugaise
ISBN : 8598499110
Prix :

10,00

Rupture de stock

Description :

Numa época em que é quase unânime o discurso do desenvolvimento sustentável como a única prática que pode salvar a Amazônia brasileira da destruição, uma tese de doutoramento garante que o conceito, da maneira como tem sido posto, trilha caminhos equivocados. A tese, intitulada (Des) Envolvimento Insustentável da Amazônia Ocidental , de autoria do cientista político Elder Andrade de Paula, foi defendida, em 2001, na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e publicada em livro, em 2005, pela Editora da Universidade Federal do Acre (Edufac).

     Desenvolvido em quatro capítulos (além de uma introdução e de uma conclusão), com o apoio de vasta bibliografia sobre a região e as lutas populares camponesas, bem como de horas de entrevistas gravadas, o livro discorre especificamente sobre "A modernização no Acre - Do monextrativismo da borracha ao agroextrativismo" (capítulo 1); "O progresso como missão" (capítulo 2); "Nos labirintos da modernização - De inferno verde a paraíso dos verdes" (capítulo 3); e "Enigmas do desenvolvimento sustentável - A natureza mercantilizada" (capítulo 4).

     Modificações de forma, mas não de conteúdo - De acordo com Elder Andrade, ao escrever a obra a sua pretensão foi demonstrar que os traços de continuidade são mais fortes que os de ruptura com o processo histórico de ocupação econômica do Acre. Em outras palavras, que houve, sim, modificações na forma, mas não no conteúdo de um desenvolvimento insustentável.

     "No tempo dos missionários do progresso essa insustentabilidade era determinada pela devastação das florestas. Já na fase dos mercadores da natureza, é a redução das possibilidades de conservação da paisagem natural aos limites definidos pelas contingências do mercado que restringe as possibilidades de romper com o ciclo vicioso da insustentabilidade do desenvolvimento", diz Elder Andrade.

     Mas o pesquisador/escritor não se limita a críticas ácidas a respeito do tema. Ele também aponta soluções. A principal delas, provavelmente, a de que o quadro atual de "apropriação para fins privados do patrimônio natural somente poderá ser modificado se a Amazônia deixar de subordinar-se a uma agenda imposta via organismos multilaterais, em vigor nas práticas de desenvolvimento sustentável", explica.

     "A região amazônica precisa compor uma agenda destinada a redefinir os rumos do desenvolvimento no país. Tanto as relações de cooperação com organismos multilaterais, quanto a inserção da região amazônica no mercado mundial, devem estar necessariamente referenciadas em uma busca de afirmação soberana do povo brasileiro na condução dos destinos da nação", afirma Elder Andrade.

     (Des) Envolvimento Insustentável na Amazônia Ocidental pode ser encontrado em todas as livrarias de Rio Branco ou na Editora da Ufac, no campus universitário Áulio Gélio Alves de Souza.

(Francisco Dandão, Jornal da Ufac - Outubro de 2007)

 


Et aussi...