500 anos de contactos Luso-Chineses

Editeur : Fundação Oriente
Nombre de pages : 264
Date de parution : 1998
Langue : portugaise
ISBN : 9728179286
Prix :

10,00

1 en stock

Description :

"O primeiro contacto luso-chinês ter-se-á dado ao largo de Malaca, há quase meio milénio. Os "chins" comiam "vianda de toda a espécie", o que foi um alívio para quem, até então, encontrara e lutara contra povos cuja religião tinha tabus alimentares. Foi um diálogo pioneiro, entre os extremos ocidental e oriental da grande massa euro-asiática. Sabia que houve um Vasco da Gama chînes avant la lettre, que poderia ter invertido o curso da História ? Ou que o primeiro embaixador chinês enviado a Portugal, com o grau de mandarim, era... português ? Que o poderoso imperador Kangxi ficou muito impressionado com um leão africano que os lusos lhe deram de presente, em 1678 ? Ou que houve dois bispos de Beijing que eram portugueses ? Sabe como chegou ás mãos de Eça, admirador confesso da civilização sínica, um genuíno fato de mandarim, com o qual ele posou para uma célebre fotografia ? Ou que Salazar esteve quase para enviar Jorge Jardim à República Popular da China, em missão secreta, para o restabelecimento de relações diplomáticas ? É dos contactos, encontros e desencontros, entre portugueses e chineses no último meio milénio que este livro trata."

Parece-me particularmente oportuno este trabalho que agora vem a lume. Preenche, no momento certo, a um ano da reversão de Macau para a China, uma lacuna na bibliografia portuguesa sobre esta matéria. Entre os trabalhos já desactualizados e uma historiografia recente de grande qualidade, mas mais vocacionada para os especialistas, faltava um texto que fosse, simultaneamente, de divulgação, de leitura atraente para os não orientalistas e cientificamente rigoroso. É precisamente esse vazio que o trabalho de Fernando Correira de Oliveira, feito com entusiasmo e seriedade, vem colmatar.

João de Deus Ramos

 


Et aussi...